terça-feira, 21 de julho de 2009

Problemas maiores

Tenho pensado menos em você.
Pois é, arrumei outros problemas... Claro que não são maiores que você, mas me ocupam.

De repente me enxerguei gente grande, quase formada. Quem diria hein?
Faço coisas que quando eu tinha quinze anos nunca imaginei que conseguiria fazer. Tenho vinte e dois e continuo não imaginando como fazer, mas tenho coragem para fazer sem saber como, e faço.

Tenho pesadelos de que não vou conseguir pagar minhas contas, mas como sou muito corajosa, acordo no dia seguinte e compro um vestido "mara" de trezentos paus. Acho que, como eu acredito que o dinheiro nunca vai faltar, alguma magia do universo colabora e eu acabo sempre arrumando um freela aqui, um texto ali, um projeto lá. Sou rica de mundo e isso é tudo.

A minha cômoda nova é uma das coisas mais charmosas que eu já vi nessa vida. Ela não é uma simples cômoda, tudo agora no meu quarto para nela, e como se não bastasse, de presente para ela comprei novas maquiagens, novos cremes e novas bijuterias, ela adorou. Mostrou o quanto é resistente. Poderosa! Quem não gosta de demonstrar isso?

John Mayer foi o escolhido do dia, tomou café da manhã comigo. Enquanto o ouvia fui olhando pra tudo, catatônica, um misto de susto com deslumbramento. Me dei conta de que essa é a pior e a melhor fase da minha vida. Eu nunca andei tão triste e nem tão feliz. Foi difícil enterrar tantos mortos e tantas rotinas, mas está sendo muito fácil viver dentro de mim.

Férias de você, férias de nós, ou realmente passou? A hora de descobrir está próxima e eu realmente não tenho medo dela. Num mês tão longo como esse, vivendo vidas paralelas, talvez você tenha pensado menos em mim. Deve ter arrumado outros problemas... Claro que não são maiores que eu, mas te ocupam.

*Paciente catatônico: se mantém rígido mesmo que a posição seja incômoda.

Um comentário:

Priscila disse...

Ameiii como sempre amo seus textos Lulinha (rs).... Principalmente está parte: "Foi difícil enterrar tantos mortos e tantas rotinas, mas está sendo muito fácil viver dentro de mim".