terça-feira, 16 de março de 2010

Substitutos

Se meu coração não se emociona mais, fiquei me perguntando o que eu estava fazendo ali.
O que eu queria era só jogar conversa fora com uma pessoa com quem me dou tão bem e isso eu já tinha conseguido... Matei o tempo, ri da alma... Era só. Coisa que daria pra fazer no máximo em uma hora, ou duas, já que estavamos nos divertindo. Agora eu já podia ir embora, mas não conseguia. Por quê?
Ah, não, pode parar! Combinei com meu coração que ele não manda mais porra nenhuma. Chega de ser comandada pela parte mais “xucra” do meu corpo. Chega. Quem manda aqui é uma parte racional que às vezes se sobressai, que me jogou pra fora daquela situação que sempre me fez tanto mal e só levou coisas tão bonitas, como a fé no amor.
Vamos filosofar: O amor não existe, e, se existe, não dura pra sempre. Se não dura pra sempre, não é amor. Se nada dura pra sempre, então o amor não existe. Pronto.
Agora, e com os impulsos, o que a gente faz? Eu me coloquei naquela situação e inconscientemente queria mais. Sabe quando arrepia o corpo inteiro, mas você não sabe se é defesa para recuar ou atacar?
Nessas horas você respira fundo, toma mais uns goles e se deixa levar, afinal, também é filha de Deus.
Todo mundo tem direito de sentir alguma coisa, e além de todos os desejos que me deixavam em dúvida eu sentia algo sim, eu sentia MUITO MEDO.
Eu sabia que enquanto ocupava o lugar de uma outra pessoa, havia alguém ocupando o meu lugar. Isso é péssimo.
Forma-se então uma relação entre quatro pessoas, duas de corpo e mais duas em mente.
Um beijo no olho pra ser diferente e ficamos assim. Substitutos de amores, querendo marcar, ser especial sem ser amor. Só esqueci de contar a ele que eu não sei brincar.

3 comentários:

Bianca Goute e Leandro Lainetti disse...

Adorei o texto e concordo plenamente com ele. Com certeza a razão sobressai de alguma modo em algum lugar !
Tô te seguindo,siga meu blog e do meu namorado!

www.nossopontodevistabl.blogspot.com

beijos ;*

Bianca Goute e Leandro Lainetti disse...

Oii :)
sou sua seguidora no twitter e resolvi entrar no sue blog.
adorei o post e concordo com ele plenamente :)

visite o meu tb!

www.nossopontodevistabl.blogspot.com

beijos :*

Mazalha disse...

Lindo o texto. Não queria ser substituta...queria sempre exclusividade...pena q não é assim na vida real...então q seja eterno eqto dure,né...bjs...|Mazalha