segunda-feira, 14 de março de 2011

Fantasma

Velo suas fotos e me apavoro com sua presença, como se fosse um fantasma.
Não consigo entender como alguém que foi embora consegue estar com a gente o tempo todo, por que você está comigo o tempo todo? Me diz?
O amor não devia deixar rastros, né?! Quer chegar? Chega, faz seu papel e vai... Mas vai de vez, caramba.
Tá me consumindo, e eu quero gritar bem alto o quanto isso me consome só pra ver se me liberto.
Se vão as energias, as unhas, a paciência...
Ainda dói, queima, incomoda, onde é que isso vai parar? Será que vai parar?
Já não quero mais entender porque você quis ir embora, só quero saber porque é que você não vai.
Eu tô te botando na parede, eu tô te pressionando sim, eu quero saber, eu preciso entender.
Enquanto isso, vivo como uma mãe que não desfez o quarto do filho falecido, arrumando e olhando com pena tudo que restou, pensando em como seria o hoje se o pior não tivesse acontecido, mas sabendo que não há nada a fazer, sabendo que não aceitar a realidade é sofrer duas vezes.

2 comentários:

Igor sausmikat disse...

ooo disse tudo Ludy!!!
saudades de falar com vc!
beijoooos
Igor
meu blog de esportes,quem quiser acompanhar: http://igoresportes.blogspot.com/ e quem quiser seguir ele no twitter @blogdoigor05

Minhas historias do s2 disse...

É tão dificil escolher qual é o mais perfeito
e lendo seus textos vejo tantas coisas em comum, assim é a vida né .
Beijos