segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Metade do sonho de alguém

Hoje vou ser justa e expor os fatos de um outro ponto de vista. Sempre relatei meu lado, o quanto fui apaixonada, o que passei, mas acho que vale a pena lembrar que existiu um outro lado, e que este lado também tinha sentimentos.

O pior erro que um ser humano pode cometer dentro de uma relação é se apaixonar antes de conhecer bem a outra pessoa. A paixão nos cega, e começar a idealizar alguém é o primeiro passo para um relacionamento não vingar.

Eu nunca poderia ser tão linda quanto achavam que eu era. Tão legal quanto achavam que eu era. Tão desapegada e sem ciúme quanto ele gostaria que eu fosse. Os homens tem esse péssimo defeito e no começo enxergam em nós, mulheres, a perfeição. Depois de alguns meses, somos obrigadas a corresponder às expectativas que eles criaram por conta própria.
Eu nunca consegui ser tão animada quanto pensavam que eu fosse. Nunca consegui ser tão inteligênte quanto pensavam que eu fosse. Nunca consegui ser tão desinibida quanto pensavam que eu fosse. Nunca consegui ter a vida tão saudável quanto pensavam que eu tinha. Nunca consegui ser tão independente quanto pensavam que eu fosse. Nunca consegui ser tão bem resolvida quanto pensavam que eu fosse. Nunca consegue ser tão discreta quanto ele pensou que eu poderia ser.

Eu assumo, talvez a culpa seja minha, por passar uma imagem errada de mim mesma.
Não me viro tão bem sozinha quanto digo que me viro, não gosto tanto assim da minha própria companhia quanto eu digo por aí. Sou chata mesmo e tem hora que nem eu me aguento.
Tantas vezes se apaixonaram por mim, mas olha pra mim? Continuo solteira!
E se for pra ser assim, prefiro que não se apaixonem por mim. Não quero ser pra sempre metade do sonho de alguém.

Não tenho mais idade pra namoros adolescentes ou pra me interessar por viver uma ilusão. Todos que se apaixonaram por mim me fizeram sofrer no final. Queriam que eu fosse alguém que eu não sou pra eu corresponder a uma expectativa que não fui eu que criei. Por isso já vou dizendo logo de cara quem eu sou.
Ninguém tem segredo nenhum a respeito de mim mas eu tenho tantos que acabei com tendinite de tanto por pra fora. Meu calo de vômito é no punho. Vomitar pelos dedos. O único jeito de não ter tanta vergonha de ser como sou, ainda que me perguntem “você não tem vergonha de escrever essas coisas?”. Vergonha eu teria de alimentar em alguém um sentimento que não vai vingar. Vergonha eu teria de fazer alguém sofrer. Eu teria muita vergonha de ser fria, sem coração.

Eu não pareço aquela moça da capa da revista, não tenho vocação nem corpo suficiente para ser assistente de palco e rebolar de fio dental. Físicamente é isso, sou preguiçosa pra malhar então não adianta esperar de mim a perfeição nesse sentido. Psicologicamente, posso dizer que não vou mudar meus conceitos de certo e errado - minhas verdades mudam com o tempo, meus valores não. Eu nunca vou deixar solto quem eu amo, o máximo que posso fazer é garantir que tenho aprendido com meus erros e prometer que vou continuar vivendo assim, diariamente buscando meu equilibrio.
Ele pode dizer que se arrepende, e eu o compreendo. Se houve algo verdadeiramente recíproco em tudo isso foi o fato de esperararmos mais do outro. Pode falar o que for, o que alguém acha de mim não vai determinar quem eu sou. Não vou discordar quando disserem por aí que eu não valho a pena, pois eu valho a pena e muito. Basta tentarem me amar ao invés de apenas se iludirem se apaixonando por mim.

10 comentários:

Cris Dâmaso disse...

Nossa ludy adorei os seus textos. Você escreve muito bem e esse ultimo é um dos mais lindos e verdadeiros que já li.

...."Rafaela"..... disse...

É minha linda, acho que todo mudo já passou, passa ou vai passar por isso..

Criamos expectativas, ilusões, depositamos esperanças em situações que nada podem nos oferecer. Moldamos uma pessoa em nossa mente e impedimos que nossos olhos vejam quem essas pessoas realmente são.

Tem dias que acho que a vida em si já é uma ilusão, pessoas que fingem que amam, outras que fingem que são amadas, gente que finge que não se importa, outros que fingem que esqueceram...

Mas nada que não seja realmente verdadeiro vai durar muito tempo, a peça de teatro tem um fim, assim como as novelas e os filmes que tanto adoramos. Mas nossa vida continua, e entre personagens que nos motivam e outros que fazem com que tenhamos vontade de nos jogar da ponte amadurecemos!

Porque toda essa porcaria que chamamos de "histórias" só serve pra gente amadurecer, e cultivar amor ou ódio dentro de nós...

Todo mundo é metade em algum ponto da trama, mas tenha a certeza de que um dia essa metade estará completa, afinal ninguém veio ao mundo para ficar sozinho, a não ser que seja a sua opção...

Quando voc~e for COMPLEMENTO na vida de alguém, me avise...só para eu saber que estava certa!!

Continue com suas reflexões sinceras e que eu tanto adoro

sou sua fã lindona

beijos da Rafinha

M. disse...

Adorei seu texto, parece que escreveu o que to passando. Te achei no twitter de um amigo.

MinVic disse...

Sempre é bom topar com a honestidade de quem põe pra fora o que sente e não tem vergonha de ser quem é...

Parabéns!!!

Juℓi Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juℓi Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juℓi Ribeiro disse...

Adorei seus textos.
Parabéns!
Você escreve muito bem!
Recebi seu convite no Twitter.
Seja bem vinda!
Beijo.

L&L-Arte de pensar e expressar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
L&L-Arte de pensar e expressar disse...

AMEI SEU TEXTO SEU CANTINHO É INCRIVEL QUANDO DER VISITE O MEU WWW.PALAVRASARTEBLABLABLA.BLOGSPOT.COM

Thiago Minnemann disse...

Maravilhoso o texto!Devia ser estampado em outdoors e passado de hora em hora na T.V. assim as pessoas aprenderiam a não criar falsas expectativas e a amar do modo mais difícil: amar a pessoa, não o que ela faz com seu ego.
Parabéns pela sinceridade e pelas palavras!