terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Pollyanna


"Em tudo há sempre alguma coisa capaz de deixar a gente alegre; a questão é descobri-la."
( Pollyanna - Eleanor H. Porter )


Outro dia, enquanto chorava as pitangas comigo, uma amiga me chamou de Pollyanna, e disse que esse meu jeitinho Pollyanesco às vezes irrita...
Me divirto muito lembrando disso, pois além de não saber ser de outra forma, eu jamais quero deixar de ser Pollyana, isso soou muito mais como um elogio do que como uma bronca pra mim.
Para quem não leu o livro, trata-se da história de uma menina de onze anos, filha de um missionário pobre, que após ficar órfã, vai morar em outra cidade com uma tia rica, rígida e severa, à qual não conhecia previamente.
Pollyanna ensina às pessoas de sua relação na nova comunidade o jogo do contente, que havia aprendido com seu pai no dia em que esperava ganhar uma boneca e recebeu um par de muletinhas. Seu pai lhe explicou que não existia nada que não pudesse ter dentro qualquer coisa capaz de nos fazer contentes, e ela então ficou contente por não precisar das muletinhas. E depois desse dia, criou o jogo de procurar em tudo que há ou acontece, alguma coisa que a faça contente, e o ensina sempre que encontra alguém triste, aborrecido ou mal-humorado.
Lindo não?!
Sei que a vida nem sempre nos dá aquilo que esperamos dela, mas certamente ela está nos dando o que merecemos, então temos sempre que agradecer. SEMPRE!
Se você quiser achar em sua vida um motivo para estar triste certamente vai achar, mas se quiser ser feliz encontrará UM MILHÃO DE MOTIVOS PRA ISSO.
E pra quem desconhecia, tô aqui, entregando de bandeja à vocês meu segredo da felicidade plena.
Pode me chamar sim de Pollyanna.
Vem comigo jogar o jogo do contente?

3 comentários:

Daniele disse...

É isso ai Poly...mtas vezes olhar para trás não é fácil, exige mudança...então olhar para frente é mto mais comodo...porém td q é mais fácil e rápido não possui valor algum...
Precisamos aprender a dar valor no q temos e somos.
Manifestações honey!

Aline Gabriel disse...

Ah...muito bom se Pollyana ne Ludy...
Eu acho que tem que ser assim mesmo...Feliz...não importa como....
bjinhuzz

bruna disse...

Olá ludy !!
eu já li este livro e ele é realmente lindo, já joguei o jogo do contente ^^
Mas as vezes me esqueço, e começo a brigar com a vida de novo.
E como o livro fica na minha escrivaninha, sempre o releio.
Fique feliz , mas muito feliz mesmo por sua amiga ter te chamado de Pollianna,pois a menina da história é como se fosse um anjo iluminando a vida de todos.
e mesmo não te conhecendo pessoalmente, sei que você deve fazer o mesmo.
Um beijo.